Tamanho da fonte

09/08/2021

Serviço de Inspeção Municipal e Vigilância Sanitária fiscalizam supermercados

Por: Edinaldo Moreno
Foto: Cedida

O Serviço de Inspeção Municipal (SIM), órgão ligado à Secretaria Municipal da Agricultura e Desenvolvimento Rural (SEADRU), e a Vigilância Sanitária, ligada à Secretaria de Saúde, estão percorrendo estabelecimentos comerciais de Mossoró que comercializam produtos de origem animal.

O objetivo da fiscalização é orientar os proprietários e responsáveis por esses estabelecimentos da importância de só comercializarem produtos registrados nos órgãos de inspeção oficial.

Veterinária do Serviço de Inspeção de Mossoró, Allany Medeiros destaca que a ação já ocorre há alguns dias e visitou supermercados e mercantis. “O Serviço de Inspeção Municipal e a Vigilância Sanitária realizam ações de orientação de caráter educativo no comércio, especialmente nos supermercados aqui da nossa cidade. Estamos orientando os proprietários sobre a não aquisição de produtos de origem animal sem registro nos órgãos de inspeção oficial. Desde a semana passada que estamos visitando esses estabelecimentos com a orientação que esses comerciantes não adquiram produtos sem o selo”.

Ela ressalta que um produto sem o registro emitido pelo órgão de controle sanitário coloca a saúde do consumidor em risco, caso venha a ser consumido.

“Estamos explicando aos comerciantes o risco que correm se comprarem um produto de origem animal sem o registro e colocarem à venda em seus estabelecimentos. Esses produtos trazem risco à saúde do consumidor. Se a população vir a consumir esses alimentos sem registro pode contrair algum tipo de tóxico-infecção alimentar, apresentar uma doença de veiculação através dos alimentos pela falta de fiscalização, pela falta de inspeção”.

Allany Medeiros explicou que as equipes do SIM e da Vigilância Sanitária já passaram por seis estabelecimentos. Num deles, a fiscalização encontrou um produto de origem animal sem registro. Foi feita uma visita ao local de produção do pescado para averiguar a produção desse produto.

“Nós encontramos num desses estabelecimentos um produto de origem animal sem registro, no caso um pescado que estava sendo vendido em Mossoró e que não tinha registro no órgão de inspeção oficial. Nós pegamos esse produto e o endereço. Fizemos a visita ao local de produção. Como eles não tinham registro, o local foi interditado. Então, orientamos ao proprietário a buscar o Serviço de Inspeção para se regularizar”, contou.

A veterinária enfatiza também que a população deve ter esse controle, cuidado e observar quando for adquirir esses produtos. Ela ressalta que a primeira medida que deve ser feita é observar se o produto tem o selo.

“As pessoas têm que ter esse controle e cuidado sobre a aquisição desses produtos. A primeira coisa que a população deve observar quando for comprar um produto de origem animal é se ele tem o selo do Serviço de Inspeção. O selo é o que comprova que aquele produto é registrado e inspecionado, legalizado. Se encontrar algum produto de origem animal sem registro a primeira medida é buscar a gerência do estabelecimento e mostrar que aquele é um produto sem registro e fazer a reclamação na Vigilância Sanitária, que vai recolher esse produto do comércio e também passar as informações para o Serviço de Inspeção Municipal para que o local de produção seja fiscalizado por uma equipe do SIM”.

A veterinária do SIM explica que os produtos de origem animal são aqueles à base de carne, leite, ovos, mel, pescado e seus derivados.



Deixe seu comentário


0 Comentário(s)