Tamanho da fonte

11/06/2021

Secretaria estimar vacinar em torno de mil animais na 2ª semana da campanha contra febre aftosa

Por: Edinaldo Moreno Foto: Wilson Moreno/PMM

A segunda semana de vacinação contra a febre aftosa em Mossoró se encerra nesta sexta-feira, 11. Foram visitadas as comunidades de Projeto Assentamento (PA) Maisa Nova União, Pau Branco, Jardim e Córrego Mossoró. Estimativa da Secretaria Municipal de Agricultura e Desenvolvimento Rural (SEADRU) é vacinar em torno de mil animais nesta semana.

De acordo com o veterinário da pasta municipal, Ruan Paulino, entre segunda-feira, 7, e esta quinta-feira, 10, foram imunizados contra a doença 745 animais. A primeira semana de vacinação registrou a imunização de 707 animais.

“Na primeira semana nós vacinamos 707 animais e nessa segunda semana a previsão é para passar de mil e temos também a terceira e quarta semanas e a previsão é que ao final do mês vacinar entre 4 mil e 5 mil animais”.

“Essa vacinação é muito importante para a gente para imunizar o nosso rebanho. Quando essa doença da aftosa vem dar perda total. Só a gente não comprar a vacina é muito bom para o pequeno criador que tem seus animais”, disse Gelson Jaime Vieira, agricultor da Agrovila Nova União, no polo Maísa.

O veterinário da SEADRU disse que a receptividade dos agricultores as equipes da secretaria têm sido de suma importância para o andamento da vacinação e que orienta aos criadores das próximas comunidades que serão visitadas que estejam atentos ao calendário divulgado pela Secretaria de Agricultura.

“Orientamos aos agricultores que prestem atenção no calendário de vacinação para não perder a data que a vacina vai chegar na sua comunidade e quando chegar a data é interessante que deixe os animais presos no curral e que esteja com o número de CPF em mãos”.

A regularização do rebanho bovino é essencial para que o produtor possas ter acesso a linhas de créditos, emissão de GTA com finalidade de venda ou abate animais e evitando multas e contribuindo para que o Rio Grande do Norte evolua no status sanitário da Febre Aftosa.

A campanha apresenta como pré-requisito que o produtor tenha até 25 animais para que ele seja considerado um pequeno produtor e que esteja com o cadastro atualizado junto ao órgão estadual, que promove e executa a defesa animal, vegetal e inspeção de produtos de origem agropecuária no estado.

A Febre aftosa é uma doença infecciosa aguda que causa febre, seguida pelo aparecimento de vesículas (aftas) – principalmente na boca e nos pés de animais de casco fendido. A doença é causada por um vírus. A transmissão da doença é por via aérea e pode ocorrer sob condições favoráveis de clima e que também pode se espalhar por consideráveis distâncias.

SEMANA 3

SEGUNDA-FEIRA (14)

Colós, Sussuarana, P.A. Sussuarana, Piquiri, Barro Branco

Ingá, Bom Jesus, Passagem da Oiticica, Camurupim I e II, Passagem do Rio, Macambira

TERÇA-FEIRA (15)

Rincão, Alto da Pelonha

QUARTA-FEIRA (16)

Puxa Boi, Canto do Junco, Santa Helena

Arisco I e II, Lajedo, Oiticica, Florânea

QUINTA-FEIRA (17)

Senegal, Bom Destino

P.A. Maisa Montana, P.A. Recanto da Esperança (Alagoinha), Coqueiro

SEXTA-FEIRA (18)

P.A.Cheiro da Terra, P.A. São José I e II, P.A. São Cristóvão, Bela Vista

Picada I e II, Estreito, Panela do Amaro, Várzea da Pasta, São João da Várzea

SEMANA 4

SEGUNDA-FEIRA (21)

P.A. Maracanaú, P.A. Cordão de Sombra I e II, Sitio do Meio, São Raimundo

P.A. Favela

TERÇA-FEIRA (22)

P.A. Fazenda Nova, P.A. Terra Nossa, P.A. Santa Elza

Rancho da Caça, Cigano, São Francisco, Sereno, Serra Mossoró, P.A. Lagoa do Xavier

QUARTA-FEIRA (23)

Barrinha dos Neo, Fartura, UFERSA, P.A. Quixaba, São Benedito

Pintos, P.A Mulunguzinho

FONTE: SEADRU