Tamanho da fonte

10/09/2021 - Editado há 1 mês

Prefeitura segue cronograma de obras estabelecido pelo Ministério Público para o Nogueirão

Por: Fábio Oliveira
Foto: Fábio Oliveira

A Prefeitura de Mossoró, através da Secretaria de Esporte e Lazer, tem realizado obras estruturantes no Estádio Municipal Manoel Leonardo Nogueira, o Nogueirão. Os serviços são diversos, sendo a maioria relacionada a acessibilidade.

As ações seguem cronograma estabelecido em acordo do município com o Ministério Público, quando foi assinado um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) que resultou no desbloqueio do estádio no primeiro semestre deste ano, pela Justiça, para sediar eventos.

O plano de ação é escalonado e tem metas a serem cumpridas a partir de seis meses a um ano e seis meses de prazo.

“Seguindo o acordo assinado, ainda temos um ano de carência. Estamos dentro do prazo com sobras, mas a nossa meta é entregar as benfeitorias bem antes desse tempo”, declarou o secretário de Esporte, Júnior Xavier, referindo-se às obras de acessibilidade, cujo prazo de conclusão dado pelo MP é de um ano e seis meses.

 “O primeiro passo foi liberar o estádio para jogos. E isso foi feito. Graças ao TAC assinado, no primeiro semestre pudemos sediar os jogos do Potiguar no Campeonato Estadual e agora teremos Baraúnas e Mossoró Esporte Clube mandando seus jogos aqui, pela Segunda Divisão. Então, é um compromisso não só com a Justiça, mas também com o desporto local. Nossa praça de esporte segue apta a receber eventos”, destacou Júnior Xavier.

Sobre a impossibilidade de ter público durante os jogos da divisão de acesso ao Campeonato Potiguar, cuja largada está marcada para a próxima segunda-feira, 13, com o jogo Baraúnas x Mossoró E.C, o secretário explicou que o cronograma estabelecido com o Ministério Público não se baseou na competição, cuja participação dos representantes mossoroenses ainda era uma incógnita na época. O acordo focava nas condições de execução da obra, observando sua viabilidade.

“A Prefeitura assumiu o Nogueirão em março deste ano. Já existiam TACs assinados e não cumpridos pelos antigos gestores do estádio. O prazo estabelecido agora em acordo com o Ministério Público para a execução das obras foi sensato, permitindo que ele seja cumprido de fato. O intuito é esse, começar e concluir a obra da forma correta, sem atropelos, para não termos o estádio interditado novamente. Além do mais, na época, nem se tinha ainda a confirmação de que teríamos representantes locais na segunda divisão. Não tínhamos como prever, nem muito menos garantir que tudo fosse feito em tão pouco tempo. Se Deus quiser e tudo correr bem, até o Estadual do próximo ano teremos o público de volta às cadeiras e arquibancadas do Nogueirão”, concluiu Júnior Xavier.



Deixe seu comentário


0 Comentário(s)