Tamanho da fonte

09/09/2021 - Editado há 1 mês

Oficina debate construção de direitos assistenciais e de saúde para a população em situação de rua

Por: Edinaldo Moreno
Foto: Wilson Moreno/PMM

Promovida pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), em parceria com a Prefeitura de Mossoró, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Juventude (SMDSJ) e a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), evento realizado nesta quinta-feira, 9, na Faculdade de Enfermagem (FAEN) discutiu a construção dos direitos assistenciais e da saúde da população em situação de rua no município. A ação teve participação do Movimento Nacional da População em Situação de Rua.

A médica e professora Andreia Taborda destacou a necessidade desse diálogo para encontrar soluções para essa população invisibilizada. Ela ressalta a importância de se construir uma política eficaz para as pessoas que estão nesta situação.

“A população em situação de rua é invisibilizada no contexto nacional. E a abertura para que haja esse diálogo, a partir do olhar da própria população em situação de rua e das pessoas que trabalham com ela, é muito importante para que tenhamos não uma política construída de cima para baixo, mas a partir das necessidades que foram trazidas por essas pessoas.” explicou.

A professora explicou ainda que a ideia é fazer um cronograma para construção das necessidades, das estruturas importantes para essa população. “A gente tem de ouvir primeiro as necessidades dessa população e a partir deste momento construir a política pública. O grupo de trabalho terá um prazo de construção de uma proposta de política de equipamentos que vai ser discutida no âmbito estadual e federal”.

Titular da SMDSJ, Janaína Holanda enfatiza a parceria com universidades e mostra que a pasta municipal está se articulando para promover políticas públicas de atendimento às pessoas em situação de rua. “É um momento muito importante porque estamos pensando a política para as pessoas em situação de rua com vários entes”.

Andreia Taborda informou que a UERN e Ufersa contribuíram com o mapeamento que foi realizado com a população em situação de rua. O levantamento mais recente aponta que 450 pessoas vivem nas ruas de Mossoró. Esse estudo é relativo aos últimos dois anos, considerando que destes 450, alguns são fixos no município e outros transitam por Mossoró e cidades circunvizinhas.



Deixe seu comentário


0 Comentário(s)