Tamanho da fonte

12/08/2021 - Editado há 2 meses

Museu Lauro da Escóssia ganha acessibilidade, sistema de combate e prevenção a incêndios

Por: Adneison Severiano
Foto: Allan Phablo/PMM

As obras de reforma e modernização do Museu Histórico Lauro da Escóssia já estão trazendo importantes melhorias. No prédio histórico está sendo implantada estrutura de acessibilidade, sistema de combate e prevenção a incêndios. As melhorias realizadas pela Prefeitura de Mossoró garantirão segurança e acesso das pessoas com deficiência a todos os pavimentos do Museu.

Os serviços de reforma do Museu Lauro da Escóssia estão em andamento, mas antes mesmo da conclusão das obras os avanços já são visíveis. Uma das principais melhorias criadas foi a construção da torre onde será instalado um elevador, que permitirá às pessoas com deficiência e com mobilidade reduzida o acesso ao pavimento no primeiro andar onde funcionará a Pinacoteca. Uma escada de emergência também foi construída para criar uma rota de fuga em caso de incêndio. O prédio histórico receberá ainda um sistema de combate a incêndios com instalação de três hidrantes, sendo dois na área interna e um na parte externa do Museu. Foram instalados detectores de fumaça em todo o prédio e nove extintores de incêndio serão colocados, além da sinalização de emergência. O Museu Histórico Lauro da Escóssia passa a contar também com para-raios a partir da instalação do Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA).

Elevador permitirá acessibilidade ao pavimento superior do Museu e escada de emergência foi construída (Foto: Allan Phablo/PMM)

“Um avanço muito significativo que atende a qualquer emergência com acessibilidade de fuga. Teremos acessibilidade ao pavimento superior através do elevador que antes não existia, ou seja, ficou com acessibilidade para cadeirantes ou pessoa com dificuldade de locomoção ter acesso a todas as salas do Museu”, destacou Carlos Antônio, engenheiro responsável pelas obras.

O prédio ganhou novas cores com realização da pintura que resgata as cores do Museu. A previsão é que as obras sejam concluídas em outubro deste ano. Em setembro do ano passado, as obras tinham sido paralisadas pela antiga gestão, mas foram retomadas em abril deste ano pela nova gestão da Prefeitura de Mossoró. Além da restauração do Museu, os reservatórios de água também foram ampliados. A parte externa também foi recuperada com serviços de restauração da Praça Pr. Manoel Nunes Paz. 

As obras são executadas pela empresa ganhadora da licitação e são acompanhadas pelas secretarias municipais de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos (SEIMURB) e Cultura (SMC). Enquanto as obras são realizadas, o Museu Histórico Lauro da Escóssia segue fechado para visitação ao público. Porém, a Secretaria Municipal de Cultura já planeja a criação de um projeto de incentivo à visitação pela população e turistas. Uma das iniciativas que serão adotadas é a ampliação do período de funcionamento do Museu, que também terá visitação nos finais de semana.

Construído há mais de 140 anos, o edifício onde atualmente funciona o Museu Lauro da Escóssia já foi sede da Biblioteca Municipal, a antiga Cadeia Pública e a Câmara de Vereadores. Dos primeiros habitantes da nossa terra, os Mouxorós ou Monxorós, o Museu tem no acervo itens que contam um dos maiores episódios da história de Mossoró na bravura dos mossoroenses, liderados pelo prefeito Rodolfo Fernandes, na resistência ao bando de Lampião. Armas usadas nas trincheiras, fotos dos cangaceiros e do temido Jararaca estão expostas. A estética do cangaço é um dos principais temas em exibição no Museu. O acervo conta ainda com o título de eleitor de Celina Guimarães Vianna - a primeira eleitora da América Latina, além de fotos do momento que a professora votou pela primeira vez. O pioneirismo de Mossoró na Abolição da Escravatura também é um dos destaques do Museu.

Hidrantes estão sendo instalados com implantação de sistema de combate a incêndio (Foto: Allan Phablo/PMM)

 



Deixe seu comentário


0 Comentário(s)