Tamanho da fonte

20/07/2021

Mossoró registra chuvas irregulares em 2021

Por: Edinaldo Moreno
Foto: Wilson Moreno/PMM

Levantamento da Secretaria Municipal de Agricultura e Desenvolvimento Rural (SEADRU) mostrou que o período chuvoso em Mossoró alcançou 92,7% da média esperada que é de 612,6 milímetros. De acordo com professor responsável pelo departamento de Meteoreologia, Alciomar Lopes, choveu entre janeiro e junho desse ano na Capital do Oeste 568,1mm. Mesmo assim, o período chuvoso no município foi considerado irregular no ano vigente.

O titular da SEADRU, Faviano Moreira, disse que a distribuição de chuva que ocorreu de forma irregular em Mossoró proporcionou uma safra também irregular. Ele destacou que quem realizou o plantio cedo de suas culturas teve uma considerável perda na safra, enquanto quem deixou para plantar um pouco mais tarde foi possível fazer parte da colheita.

“Para aqueles produtores que realizaram o plantio cedo de suas culturas ocorreu uma perda de safra muito grande. Para aqueles produtores que realizaram o plantio um pouco mais tarde foi possível fazer colheita de parte da safra. Tecnicamente o município de Mossoró perdeu 50% da safra. Não foi questão de falta de chuva e sim de irregularidade. Choveu quase 600mm, sendo que destes quase 450 foram em somente 45 dias. O período chuvoso foi muito irregular. Essa irregularidade causou essa perda de safra para quem fez plantio cedo. Para quem plantou em fevereiro, no começo de março ocorreu a perda de safra”, explicou.

Por conta dessa perda, Faviano Moreira explicou que alguns agricultores do município tiveram acesso a programas para amenizar o impacto do prejuízo com a irregularidade das chuvas. “Alguns agricultores do município tiveram acesso ao Seguro-Safra ou Programa Garantia Safra, que é justamente quando ocorre perda de safra por situação de estiagem. No nosso caso foi a irregularidade das chuvas no período”.

O destaque ficou para os meses de março, abril e maio. O volume acumulado em 44 dias chegou a 447,7 milímetros, o que equivaleu a pouco mais de 78% de todo o volume registrado na segunda maior cidade do Rio Grande do Norte no período chuvoso. Fevereiro também teve acumulado de chuvas acima dos 100 milímetros.

Já os meses de janeiro e junho registraram os menores acumulados do ano. O primeiro e sexto mês de 2021, respectivamente, registraram, apenas 9,3 milímetros de chuvas em todo o período.

RIO GRANDE DO NORTE

As análises da Empresa de Pesquisa Agropecuária Rio Grande do Norte (EMPARN) apontaram que Rio Grande do Norte registrou 90,2% abaixo do volume médio de chuva esperado para o mês de junho. A expectativa era de um volume médio de 90,2 milímetros (mm) porém, o estado registrou apenas 9,0mm.



Deixe seu comentário


0 Comentário(s)