Tamanho da fonte

23/01/2018 - Editado há 3 anos

CAPS AD III adota cultivo de horta orgânica como terapia alternativa para pacientes

Por: Maxmeio

O Centro de Atenção Psicossocial de Álcool e Drogas (CAPS AD III), localizado no bairro Nova Betânia, adotou medidas alternativas na ressocialização de pacientes com dependência química. Além dos tratamentos padrões que são realizados como terapias, atendimento do serviço social, psicológicos médico e clínico, terapia ocupacional e palestras, o CAPS AD III está mantendo uma horta orgânica desde dezembro de 2017. Como uma terapia alternativa, os pacientes  do Centro são os responsáveis por plantar, regar, adubar e colher os legumes e verduras. Dentre os produzidos na horta estão o coentro, beterraba, cebolinha e alface. Toda colheita é consumida internamente e também é distribuída para algumas outras Unidades de Serviços da Saúde. [caption id="attachment_2503" align="alignnone" width="900"] Willdeni Nathan é um dos responsáveis pela Horta Orgânica[/caption] Para Willdeni Nathan, um dos pacientes da Centro, a horta chegou em boa hora. "Aqui é uma distração, uma terapia para nossa mente. A gente tem todo uma atenção e cuidado com esses legumes, até porque é utilizado para nosso próprio consumo. Eu acho que ela é muito importante e deve ser ampliada", destacou. A ideia do projeto surgiu em uma parceria da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) com o CAPS AD III. O projeto também vai cultivar o plantio de chás naturais, como hortelã e cidreira, visando combater alguns vícios dos usuários, como destaca a Diretora do CAPS AD III, Karenine Fernandes. "No lugar deles tomarem café, que estimula o fumo, vamos estimular a cultivação do hortelã e cidreira que são calmantes. A gente quer dar mais tranquilidade e qualidade de vida começando pela alimentação", explicou Karenine.  


Deixe seu comentário


0 Comentário(s)